Massagem Thai Yoga

Massagem Thai – Ioga para preguiçosos

por  1/08/2012 Comente!

Por Thareja Fernandes
Quando pensamos em massagem, geralmente imaginamos mãos suaves deslizando pelo corpo com a ajuda de um óle perfumado. Caso estejamos acostumados à massagem oriental, talvez a lembrança do cheiro de um incenso apareça discretamente. Esta seria, provavelmente, a mais próxima associação à ioga que faríamos, pois dificilmente a prática física difundida por Patanjali nos vem à mente quando o assunto é massagem. A manipulação do corpo tampouco é comumente ligada ao budismo. No entanto, na Thai ioga massagem esses campos do saber humano estão estreitamente conectados.
Também conhecida como nuad boran(massagem antiga), a massagem tailandesa foi desenvolvida há séculos. Embora sua origem exata ainda continue misteriosa, diz-se que chegou à Tailândia com o budismo, no século III a. C.. Diretamente relacionada aos princípios da medicina aiurvédica indiana, a massagem é parte integrante da medicina tailandesa e considerada mais um trabalho de energia do que de corpo. “Isso porque o terapeuta é guiado não pelas estruturas anatômicas, mas pela rede de meridianos de energia que percorre o corpo”, afirma Pierce Salguero, no livro Enciclopédia de massagem Thai.
A terapia é uma abordagem holística, cuja principal função é estimular o processo natural de cura do corpo, mas a técnica também pode ser aplicada com objetivos mais específicos, como para diminuir dores crônicas, estimular a circulação sanguínea, aumentar a flexibilidade e melhorar a postura. A combinação de alongamentos da ioga com acupressura utilizada pelo método também é eficiente no combate à rigidez muscular, artrite e outras doenças que afetam a mobilidade.
O terapeuta parece estar fazendo ioga pelo paciente. Por isso mesmo, às vezes a massagem é chamada de ioga para preguiçosos, em seu país de origem. As pressões são lentas, rítmicas, e as compressões profundas destinam-se a movimentar a energia presente no corpo. O massoterapeuta procura liberar os “ventos” estagnados, fazendo que com corram na direção correta. Para conseguir um bom resultado,  o profissional deve trabalhar em estado meditativo. Totalmente concentrado, poderá transmitir essa qualidade da mente por meio do toque. O objetivo central do tratamento da massagem Thai é deixar o corpo, a mente e o espírito em equilíbrio e harmonia, propiciando a cura.
Como no budismo, a linhagem é muito importante na Thai ioga, pois indica que o terapeuta é membro de uma tradição autêntica, cujo conhecimento vem sendo passado de mestre a discípulo ao longo dos séculos. Há duas escolas no país, a do Norte e a do Sul. Ambas seguem como código de ética os Cinco Preceitos do Budismo: não matar, não roubar, não praticar atos desonestos, abster-se de drogas e álcool e não praticar sexo impróprio.
Apesar das regras de conduta serem observadas, durante a Guerra do Vietnã, a massagem tailandesa foi associada à indústria do sexo e tomada como sinônimo de prostituição. Muitas clínicas de massagem em Bancoc serviram de fachada para bordéis. Ainda hoje, algumas pessoas associam a técnica ao sexo impróprio, mas atualmente, a maioria das clínicas tailandesas pratica a arte da cura tradicional.

Meditação antes do trabalho de parto começar

Você pode se tiver  uns 10 a 15 minutos, fazer uma meditação sentada com foco na respiração lenta e profunda. Isso ajudará a acalmar a mente e amplia a energia disponível para quando chegar  o trabalho de parto ativo.Pode ser feito quando as contrações estiverem apenas se iniciando e bem espassadas.
Meditação Shamata Impura
Começa com a posição do corpo lembrando que é importante manter a coluna reta, pode ser sentada na cadeira com apoio nos pés para manter a posição correta do corpo.
Agora inspire e expire relaxando, alinhando a coluna, mãos sobre os joelhos, olhando a frente com olhos abertos, olhando para um ângulo de 45 graus em direção ao chão, abaixe o queixo para corrigir o pescoço, veja se ainda resta alguma tensão e procure relaxar e respire fundo. Alguém pode falar para você ou então você mesmo falar internamente:
Inspirando e expirando, eu acalmo o corpo,
Inspirando e expirando eu amplio a serenidade do corpo
Inspirando e expirando eu levo a serenidade do corpo a um ponto máximo
Inspirando e expirando a serenidade obtida não se perde mais
Inspirando e expirando eu estabilizo a energia
Inspirando expirando eu amplio a estabilização da energia
Inspirando e expirando eu levo a estabilidade da energia ao seu ponto máximo
Agora estamos com o corpo e a energia estabilizados e observamos à condição do corpo sereno a energia serena
Inspirando e expirando eu acalmo a mente
Inspirando e expirando eu amplio a serenidade da mente
Inspirando e expirando a estabilidade de corpo, energia e mente não são mais perdidas.
Inspirando e expirando eu sustento a estabilidade de corpo, energia e mente
Inspirando e expirando eu sustento a Mandala da Serenidade dos Budas
Adaptado da Meditação Conduzida áudio Mp3 de Lama Padma Samten
Aqui um vídeo breve de apresentação da Meditação Shamata Impura por Lama Padma Samten:
Um audio da Meditação Conduzida plor Lama Padma Samten

A respiração na hora do parto

No trabalho de parto durante as contrações mais fortes a respiração que mais ajuda é uma respiração superficial e torácica,soprando o ar pela boca,essa respiração não requisita tanto o diafragma e músculos abdominais evitando por exemplo durante um parto de cócoras,pressão demasiada sobre o períneo o que pode levar a lacerações importantes no mesmo no expulsivo.Por isso é importante treinar essa respiração para a hora do parto.

Esse vídeo mostra muito claramente a forma de se trabalhar a respiração completa ideal para promover ótima oxigenação e para controle das emoções e também do fluxo de pensamentos,podemos usá-la no trabalho de parto entre as contrações.

Pranayamas para Gestante
Assuma uma posição sentada com a coluna ereta.
Inicie com Respiração Completa para poder ir se acalmando e se desligando das atividades cotidianas, faça duas respirações inicialmente.
Você pode fazer a Respiração Coronária, ou seja, inspire em um tempo e expire no dobro do tempo (2:4; 3;6;4:8) por 3 vezes
A seguir, faça Bástrica da seguinte forma inspire ativamente e expire também ativamente de forma lenta faça isso 3 vezes.
No retorno da Bástrica faça 3 respirações em Respiração Ujjayi
Repita por 3 voltas à sequência acima
Esse exercício lhe trará um aporte maior de energia vital para você se recompor durante um longo período de trabalho de parto e também no puerpério.
É importante se acostumar a fazê-lo e ir aumentando à medida que se sente bem, tente aumentar de três em três, a cada dois ou três dias faça os ajustes necessários, para que você se sinta com mais energia e centrada.
 Baseado em atualização de Pranayamas por Maria Elisa Bernstorff Crivellaro da Casa de Yoga Shanti Om Joinville/ SC

Consciência do Corpo importância na Gestação e no Parto

A consciência corporal através do movimento é muito importante para a mulher na gravidez,  pois permite que ela previna dores musculares, devido a nova condição corporal,e gerencie melhor sua disposição para realizar as atividades diárias.Durante exercícios de consciência corporal,  ao se concentrar nos movimentos estará se acalmando e se preparando para o momento tão esperado: o parto
No vídeo a seguir Lea Kaufmann mostra um exercício simples para começar a tomar consciência da sua pelve.esse exercicío pode ser feito realizando-se uma respiração abdominal

Relato da Diane

Desde que me descobri grávida, tinha a certeza do parto normal. Passei a gravidez lendo relatos e vídeos sobre partos. Em uma de minhas pesquisas na net, conheci a Eliana, e quis que me acompanhasse no parto como doula.   Conversando com ela, me esclareceu sobre todas as intervenções desnecessárias que são realizadas em maternidades, e assim, veio a proposta do parto domiciliar, que até então pra mim era algo muito distante. Mergulhei em leituras sobre esse tipo de parto, me encantei e resolvi que era isso que eu queria viver. Idealizava muito um parto normal, mas já não bastava que fosse normal, queria que fosse natural, sem intervenção nenhuma, domiciliar, que o pai fosse o primeiro a pegar e que ela viesse direto para meus braços, meu peito…Então, conheci essa equipe maravilhosa de enfermeiras que iriam me acompanhar nesse momento tão especial de nossas vidas. Continue reading